Conheça a história do Pablo, esportista do Instituto Superar

Em 2008, com 9 anos, Pablo foi diagnosticado com um tumor cerebral. Ele fez tratamento com radioterapia e passou por uma cirurgia. Por conta de uma complicação na cirurgia e uma infecção causada por bactéria ficou no CTI por quase um mês e teve algumas sequelas, como escoliose e diminuição da função motora do lado esquerdo do corpo.

O tratamento foi realizado no Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Rio de Janeiro, onde quase 10 anos depois do início do tratamento, em outubro de 2017, Pablo e sua mãe ficaram sabendo da existência do Instituto superar por indicação da fisioterapeuta do hospital.

Segundo Manuela, Mãe de Pablo, a humanidade dos profissionais do Instituto foi um fator determinante para que o filho quisesse continuar os exercícios junto ao Instituto.

"Hoje ele se sente melhor, se sente mais confortável para andar sozinho e tem mais segurança. Mas ele só continuou por causa da professora." – Conta Manuela.

Agora, aos 19 anos, Pablo buscou o esporte para ser mais saudável e ter mais condicionamento físico. Sou primeiro desafio prático já foi superado: conseguir andar sozinho. Hoje ele pratica vôlei sentado e também faz um trabalho específico orientado para as suas necessidades. Ele diz que não gostava muito de vôlei, mas por conta da empatia com a professora, decidiu se dedicar mais ao esporte.

"Eu me sinto cansado, mas me sinto bem. É uma sensação de dever cumprido. Outro dia eu fui até a esquina sozinho para encontrar com a minha mãe. Eu não saia de casa sozinho e agora saio."

Pablo mandou um recado simples e eficaz para quem quer começar a se exercitar, independente do objetivo:

"Para quem quer começar, que comece. Depois que começar você vai se sentir bem, mais disposto. Mas primeiro, tem que começar."

Pablo ainda está em tratamento, mas já concluiu o Ensino Médio e tem muita vontade de cursar faculdade de Arquitetura. Adora decoração de interiores e urbanismo. 

 

O Instituto Superar

O Instituto Superar trabalha com o desenvolvimento humano através do esporte paraolímpico e da educação. Com isso, contribui para uma sociedade menos preconceituosa e mais igualitária, sem negligenciar a liberdade dos indivíduos e as diferenças. O Instituto atende pessoas com deficiência e mobilidade reduzida e em seus projetos, aborda temas como acessibilidade, legislação, qualidade de vida e engajamento social.

A Repsol Sinopec Brasil patrocina o Projeto de Detecção de Talentos Paralímpicos do Instituto desde 2015 através da Lei do Incentivo ao Esporte. O projeto busca desenvolver pessoas com deficiência e melhorar sua qualidade de vida através de várias modalidades esportivas e com acompanhamento multidisciplinar, além de detectar talentos para o esporte de alto desempenho. Modalidades: Vôlei sentado, Tênis de mesa e Futebol de sete, Natação adaptada e atletismo adaptado. 

Nas Paralimpíadas de 2016, seis atletas representaram a Energia Repsol Sinopec, o Instituto Superar e o Brasil, conquistando medalhas de ouro, prata e bronze!

Para saber mais sobre o Instituto Superar, acesse: https://superar.com/

Pablo e a professora Isabela do Instituto Superar

Pablo na sua rotina de exercícios do Instituto Superar

Pablo e sua Mãe, Letícia