Projeto beneficiado pelo Programa Costa Atlântica ajuda a preservar uma região considerada Patrimônio Mundial Natural da UNESCO

O Projeto Robalo contribui para o desenvolvimento sustentável do complexo lagunar-estuarino de Iguape e Cananéia.
download
O Projeto Robalo foi um dos projetos beneficiados pelo sétimo edital do Programa Costa Atlântica da Fundação SOS Mata Atlântica com patrocínio da Repsol Sinopec. Coordenado pelo Prof. Dr. Domingos Garrone Neto, da UNESP, o Projeto Robalo tem como objetivo a capacitação e a difusão de informação a pescadores artesanais e guias de pesca sobre o uso sustentável dos recursos pesqueiros através de vivências e materiais de comunicação.
Cananéia, local onde acontecem as atividades do projeto, integra o Complexo Lagunar-Estuarino de Iguape e Cananéia, considerado patrimônio Mundial Natural da UNESCO por concentrar um dos maiores índices de biodiversidade do mundo. Por sua importância, a região tem diversas áreas de proteção integral ou sustentável, como a Área de Proteção Ambiental Marinha Litoral Sul, que abrande grande porção do território. São aproximadamente 140km de extensão entre a Reserva de Desenvolvimento Sustentável da Barra do Una  e o Parque Estadual da Ilha do Cardoso.
Como uma das ações do projeto, diversos pontos de pesca no Lagamar Paulista foram sinalizados com placas e materiais didáticos sobre as espécies da região, conduta responsável, práticas do pegue e solte, respeito à cota e tamanho dos peixes e a importância do guia de pesca. Entre as espécies de peixe que ocorrem na região, o Robalo Flecha e Peva são as mais exploradas, tanto pela pesca artesanal quanto pela pesca esportiva.
Para o professor Domingos, o guia de pesca é um dos principais atores no processo de educação e difusão de boas práticas na pesca amadora, por isso o projeto contempla vivências especiais para esse grupo. Uma delas foi a palestra «O condutor do turismo de pesca» proferida por Marcos Glueck, diretor da Fishing Business e coordenador regional da ANEP no Mato Grosso (Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva) realizada no povoado de Porto Cubatão (Cananéia).
O encontro reuniu os guias de pesca locais, donos de pousadas, pescadores artesanais e esportivos e a coordenação da APA Marinha Litoral Sul. Foram discutidos assuntos relacionados à práticas sustentáveis como o «pegue e solte», qualificação profissional e atendimento ao cliente, ressaltando a importância do mercado da pesca esportiva no Brasil e como oportunidade de desenvolvimento para a comunidade local.
A continuidade do projeto Robalo prevê a instalação de mais placas de sinalização na região e o incentivo para a qualificação profissional da comunidade, tendo em vista a rede produtiva do turismo de pesca esportiva.
O cuidado do meio ambiente e a proteção da biodiversidade são compromissos essenciais para a companhia, cuja posição sobre a biodiversidade estabelece que sua atuação deve ser realizada com critérios de responsabilidade e transparência, tendo por premissas prevenir e minimizar os impactos negativos nas áreas próximas a todas as operações, especialmente em ambientes naturais sensíveis, biologicamente diversos ou protegidos, integrar a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos nos sistemas de gestão, incluindo as avaliações ambientais e sociais nos processos de tomada de decisão e participar em projetos de investigação, conservação e educação ambiental.
Orientada por esses compromissos, a companhia mantém ao longo de 10 anos a parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, apoiando programas para a proteção e sustentabilidade dos ambientes marinhos e costeiros, restauração florestal e educação ambiental por meio dos programas Costa Atlântica, Florestas do Futuro e A Mata Atlântica é Aqui!


Assessoria de Imprensa